Campeonato Gaúcho e o Termometro


Neste campeonato gaucho de 2010 surgiu uma polêmica. A justiça atendeu um pedido do sindicato dos atletas e proibiu jogos no horário das 10 horas até as 18 horas. Como a chiadeira foi muito grande a própria justiça modificou esta proibição e deixou que os jogos sejam realizados neste horário desde que a temperatura no campo não ultrapasse os 35 graus.

Eu achei corretíssima a decisão. Com altas temperaturas durante o dia associada ao sol forte é impossível termos um jogo de futebol com qualidade. Ora, se nós torcedores somos os responsáveis por consumir o produto chamado futebol, somos nós que devemos ser respeitados em primeiro lugar. Porém os cronistas esportivos, principalmente os que trabalham para as emissoras que detem os direitos de transmissão, fazem chacota e pouco caso desta decisão judicial. Para eles os jogadores devem sim correr neste sol infernal, afinal ganham bem para isso e etc, etc.

Mas eu pergunto a estes mesmos cronistas ditos "inteligentes": porque as emissoras não mudam os horários dos jogos? Não seria interessantes para elas terem jogos de qualidade ao invés de arrumarem jogos apenas para fechar grades de programação? Acho que elas, as emissoras, é que deveriam ouvir o torcedor e não querer impor a nós os horários e as tabelas. Afinal nós somos o alvo. Mas no Brasil a mídia, principalmente esportiva, se considera uma deusa onde tudo pode e tu quer.

Correta a decisão judicial, e por mais que estes ditos cronistas caçoem terão de cumprir. E além do mais outros estados estão seguindo o exemplo. No Rio de Janeiro, que está sendo castigando por um calor absurdo há semanas a justiça também aceitou o pedido do sindicato dos atletas locais.

Esperamos que para o ano que vem os dirigentes e managers de televisão possam ter o bom senso e a inteligência de não marcar jogos no verão neste horário totalmente desumano. E que também no inverno esqueçam o horário das 22 horas. Sejam inteligentes e revejam o que é mais importante: o futebol ou as novelas?

Comentários

Postagens mais visitadas