Guerra dos Mundos - A farsa levada a sério



No dia das bruxas de 1938, 30 de outubro, os Estados Unidos da América viveu horas de verdadeiro panico e horror. A causa foi um programa de rádio, transmitido para todo o país. Durante uma hora a emissora CBS (Columbia Broadcasting System) apresentou uma versão moderna, para a epoca, do clássico da ficção científica "Guerra dos Mundos", do escritor inglês H.G. Wells, escrita no ano de 1898.

O programa foi inicialmente apresentado pelo locutor Orson Welles, mas nem a iniciativa da emissora, ao anunciar na abertura da transmissão de que se tratava de uma dramatização, foi o suficiente para acalmar as pessoas. O panico gerado pela narrativa que contava em detalhes uma invasão marciana na cidade de Nova Jersei, vizinha de Nova Iorque, tumultuou o país inteiro. Em pouco tempo as delegacias de polícia, as bases do corpo de bombeiros, os hospitais, órgãos do governo e demais repartições foram invadidas por milhares de cidadãos histéricos que buscavam informações ou proteção.

A transmissão encerrou uma hora depois, mas pelo país inteiro reinava o caos. Linhas telefonicas congestionadas, pessoas em histeria coletiva, e alguns casos de suicídio também foram relatados. Em várias localidades as pessoas sairam as ruas armadas, esperando os marcianos, e em outras localidades a população civíl abandonou as casas e correu para os campos a procura de abrigo mais seguro.



Leia abaixo algumas declarações de pessoas que vivenciaram aquele momento:

MRS. FERGUSON, doméstica de New Jersey: "...Senti que era qualquer coisa de terrível e fui tornada de pânico... Decidimos sair, levamos mantas...

JOSEPH HENDLEY, do Médio Oeste: "...Caímos de joelhos e toda a família rezou...

ARCHIE BVRBANK, encarregada de uma bomba de gasolina: "...O locutor foi asfixiado, por ação dos gasés: a estação calou-se. Procuramos sintonizar outra emissora, mas em vão... Enchemos o depósito do carro e preparamo-nos para fugir, o mais depressa possível..."

MRS. JOSLIN, de uma cidade do leste: "...Quando o locutor disse - Abandonem a cidade! - ...agarrei o meu filho nos braços, e precipitei-me, pela escada abaixo..."

MRS. DELANEY, dos subúrbios de Nova York: "...Segurava um crucifixo e olhava pela janela, à espera de ver cair meteoros..."

HELEN ANTHONY, colegial de Pensylvanw,: "... .Duas amigas minhas e eu chorávamos, abraçadas, e tudo nos parecia supérfluo, ante a proximidade da morte...

UM ESTUDANTE: "...Cheguei à conclusão de que não havia nada a fazer. Imaginamos que nossos parentes e amigos haviam morrido. Percorri quilometros em 35 minutos sem saber o que fazia..."

UMA NEGRA, SYLVIA HOLMES, de NEWARK. fugiu para a rua e dizia aos que a tranquilizavam... "Então não sabe que New Jersey foi destruída pelos alemães? Eu ouvi na rádio...

GEORGE BATES, operário, de Massachussets, gastou, para fugir, todas as suas economias.

ALLAN SPILLMANN, estudante de KNOXVILLE: "Estava junto de Susan, a rainha do baile. Ela estáva em choque e eu disse que iriamos morrer. Então ela me disse que não queria morrer virgem. Até hoje torço para que os marcianos voltem a Terra!"

Apenas um trecho da locução original de "Guerra dos Mundos"

Depois de ser anunciado pela rádio de que não passava de uma dramatização as coisas começaram a acalmar, mas não para o lado de Orson Welles, que por muito pouco não acabou preso. O fato é que a notícia falsa gerou panico porque a maioria dos ouvintes pegou o programa já em andamento, e como não ouviram a chamada da radio não sabiam de que se tratava de uma dramatização.

Anos mais tarde, no Equador uma radio de Quito fêz o mesmo, porém adaptou a narrativa para seu próprio país. A radiodifusão novamente causou panico nas ruas da capital equatoriana, e depois que a população soube de que se tratava apenas de uma dramatização a furia tomou conta, e foram até o prédio da emissora, que acabou sendo incendiado pela turba enrraivecida. Neste incendio 15 funcionarios da radio morreram carbonizados!

Desta maneira, a obra-prima de H.G. Wells, que já fora reproduzida nos cinemas em 1954 e recentemente com o filme de Steven Spilberg, passa a ser uma das farsas mais trágicas da história humana recente.




Se gostou do blog então seja um seguidor no Twitter, ou assine nosso feed, ou seja nosso amigo no Google Friends. É tudo gratuito e você estará sempre atualizado com as postagens!

Follow bolichodogremio on Twitter

Comentários

  1. meu caralho, que coisa realista!
    magine aq no brasil!

    ResponderExcluir
  2. Quer saber qual foi a mais incrível história fake e q já resultou em milhões, talvez em bilhões de mortes? Ela está escrita em um livro chamado Bíblia!

    ResponderExcluir
  3. ENVADIDA foi para acabar!

    ResponderExcluir
  4. Os erros de portugues .... eh o fim do mundo!!!!

    ResponderExcluir
  5. ALLAN SPILLMANN, estudante de KNOXVILLE: "Estava junto de Susan, a rainha do baile. Ela estáva em choque e eu disse que iriamos morrer. Então ela me disse que não queria morrer virgem. Até hoje torço para que os marcianos voltem a Terra!"


    SEMPRE TEM O FILHO DA PUTA, uhsahuashuashu

    ResponderExcluir
  6. ^
    ^
    ^
    ^
    ^


    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Como é que pode o cara tá no meio de um baile dançando com a mina e tá ouvindo rádio??? muito suspeito o depoimento deste indivíduo ¬¬'.....

    ResponderExcluir
  8. O abostado! Vai ver ele estáva na rua e estáva acompanhado da rainha do Baile, ou tu acha que a rainha do Baile só é válido enquanto rola o Baile? Affe...é cada um!

    ResponderExcluir
  9. Mais uma bela informação! Garanto que muita gente não conhecia esta história. Parabéns pelo blog, porque a maioria de blogs que existe por aí é de humor sem graça, sem nada de útil para mostrar!

    ResponderExcluir
  10. Que post fantástico! Gosto desses agregadores. Eles reunem os melhores links. Veja este!

    http://migre.me/17gAN

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente a vontade. Aproveite e deixe sua sugestão de postagem!

Postagens mais visitadas