Goleira americana consola adversária haitiana



Um fato ganhou repercusão na midia futebolistica no dia de hoje. Na quarta-feira, pelo torneio da Sub-17 feminino da Concacaf, na Costa Rica, os Estados Unidos venceu a equipe do Haiti por 9x0. A goleada já era esperada, já que a seleção americana está entre as melhores do mundo, porém no nono gol americano aconteceu a cena que emocionou as poucas pessoas que estavam no estádio. A goleira norte-americana Bryane Heaberlin não comemorou o gol, e sim andou até a goleira adversária para abraças a guarda-metas haitiana Alexandra Coby, que chorava copisamente, e deu lhe deu um abraço. As companheiras logo aderiram e também consolaram Alexandra.

  Bryane Heaberlin disse após o jogo: "- Eu a vi chorando e isso foi muito duro para mim. Ela também é uma goleira e nós temos esse laço. Além disso, eu sei que ela perdeu pessoas próximas. Por isso dei um grande abraço e disse que ela foi muito bem, afinal, ela veio participar do torneio apesar de tudo que aconteceu. Tenho um respeito enorme por ela"


Atitutes assim deveriam ser copiadas por todos os gramados mundo afora. Assim como a seleção brasileira levou alegria aos haitianos, naquele amistoso que nossa seleção venceu por 6x0, agora é a vez das jovens meninas norte-americanas oferecerem um ombro amigo. Veja os gols da partida.


Conheça o site da Federação Norte-americana de Futebol.

Comentários

Postagens mais visitadas