Foi quase...mas vai vir a tão esperada vitória! Botafogo 3x3 Grêmio



Sim, mais uma vez o Grêmio não venceu fora, e pior, deixou a vitória escapar nos minutos finais, o que frustrou muitos torcedores, e até o time. Mas vamos analisar friamente os fatos. Sim, existem ainda torcedores que não são passionais, como disse certa vez Juarez, o Roth. O Grêmio começou bem, trocando passes longos com boa movimentação. Mas tinhamos um problema no meio-campo, nossos dois volantes, principalmente Adilson, não estávam na mesma sintonia do time. Alguns erros de passe e falhas de marcação e pronto, o Botafogo tomou conta do jogo.

O gol foi questão de tempo, não do Grêmio mas do Botafogo. E num lance estranho, Reinaldo chutou e Victor defendeu, no rebote o mesmo Reinaldo conseguiu chutar, quase na linha de fundo, na pequena área, e conseguiu vencer Victor, que mesmo assim tocou na bola. E com o placar adverso o Grêmio foi para o ataque, mas ainda tomando sufoco na zaga, com uma péssima apresentação no jogo de hoje.

Então Jonas, sim, ele mesmo, sozinho, do lado da trave, por pouco não voltou a frequentar o site da FIFA, onde pela Libertadores recebeu o título de pior atacante do mundo ao errar um gol claro, feito, amanteigado, contra o Boyacá Chicó. Mas voltando ao lance, Jonas, alí, solito no más, e a bola sobra para ele, verdade que quadrada, mas sobra. E ele bate meio de chapa de pé, a bola bate na trave, volta pro Jonas, ele cabeceia, a bola sobe e bate no travessão, e volta pro Jonas, e daí sim, ele mete a gorduchinha para dentro. Eita gol mais chorado!!!

Empate e fim de primeiro tempo. Lucio entrou no time, esperança de vida nova no ataque no segundo tempo, afinal buscavamos a primeira vitória. Mas com 1 minuto, sim, primeiro ataque do Botafogo, Rafael Marques errou bizonhamente, e Vitor Simões avançou sozinho, e na saida de Victor, chutou. Nosso arqueiro ainda tocou na bola, mas insuficiente para evitar o segundo gol do Botafogo. Neste momento achei que o time desandaria, ficaria completamente a mercê do time carioca. Porém...

Numa jogada rápida, uma bola lançada na linha de fundo, Mario, o Doril, cruzou. Verdade que a bola saiu, e não saiu um pouco, saiu um quilômetro, mas tudo bem, juiz e bandeira mandaram seguir, e Jonas, bem posicionado, de primeira, estufou novamente as redes de Castillo. 2x2, mas queriamos a vitória.

E olha, falta perto da lateral, na quina da área, e Souza para a cobrança. E o Souza deu uma de Tcheco, vide gol dele de falta, no mesmo lugar, ano passado no Parque Antártica contra o Palmeiras, e a bola foi indo, indo, e "iu", pra dentro do gol. 3x2.

Beleza, era tudo que toda a nação tricolor queria, uma vitória fora para encrenar de vez no campeonato. E não importava mais se o segundo gol foi bola fora, se o juiz não quis dar penalti claro quando Adilson, muito mal no jogo, deixou o braço na bola. Isso não enteressava mais. O que queriamos era a vitória, os 3 pontos. Mas tinha ainda 15 minutos. E 15 minutos pode acontecer muita coisa. Em menos de 15 minutos o Grêmio, que vencia o Fluminense em 2006 por 2x0, deixou o time carioca virar para 4x2. E em dois minutos o Grêmio transformou aquela tragédia num feito heróico, e fechou a conta em 4x4.

Paulo Autuori, e aí está a grande polêmica, retirou Jonas, o herói da tarde, e pôs Makelele. Visivelmente para aprimorar a marcação sobre o Botafogo, porque desde o inicio do jogo, e mesmo tendo virado a partida, a marcação do Grêmio falhou sempre, e esteve muito afoita, intranquila e fora de posição. Obviamente os "conhecedores de causa" do rádio criticaram o técnico. Os torcedores,( lembram do passional no inicio?) ficaram indignados. Os "profissionais" do rádio criticaram porque era cedo para recuar, mas daí pergunto: e se ele não mexe, e o Grêmio toma o empate, eles diriam o quê? Com certeza iriam criticar por ele não mexer no time, e deixar o time ofensivo demais, por isso desqualifico completamente as criticas que vieram das radios, principalmente as gauchas.

Quanto aos torcedores o que falta é paciência, e análise de jogo. Queremos vencer, e todos querem, mas a vitória só vem se houver organização, e não havia organização principalmente na marcação do time. E por isso, só por isso, Paulo Autuori mexeu, tirando Jonas e colocando Makelele. Não tinha outro para tirar. Se tirasse Tcheco, perderia marcação no meio-campo. Se tira Souza, anula os dois atacantes, e se tira um volante, seria trocar seis por meia dúzia, então aí está a explicação de sua mudança. E de resto era apenas torcer para o tempo passar, nenhum jogador errar, como estávam errando, e pronto, a vitória viria. Mas...

Sim, isso mesmo, aos 43 minutos, Leandro Guerreiro, um cone segundo os torcedores pacionais do Botafogo, chutou uma bola que desviou em nossa zaga, ( olha o erro aí. Zagueiro não pode dar as costas para um chute!) e encobriu Victor, que também estava fora de posição, adiantado. E assim foi o terceiro gol do Botafogo, o gol do empate, o gol que mantem o Grêmio sem vencer fora.

Mas mesmo assim, não perdemos. O time buscou a vitória, como a torcida queria. Por mais que alguns cegos digam que não, que os gols vieram de "cagadas". Mas também desqualifico estes comentários, porque a verdade é uma só: o time tá melhorando, e já está tendo poder de reação, coisa não tinha, e só mostrou antes no jogo contra o Palmeiras.

Agora é Vitória em casa. Em casa mandamos, somos superiores, e não estou falando nenhum absurdo. O Grêmio dará show, poderá golear, sairá com os 3 pontos. E depois viaja para Recife, lá onde em 2005 fez algo que ninguém sonhava, ninguém apostaria. Venceu, com 7 em campo, dois penaltis contra, o Nautico e foi campeão. E será lá, no mesmo estádio, que o Grêmio, totalmente desacreditado fora de casa, encontrará o rumo para as vitórias como visitante.







Se quiser ver a opinião de uma torcedora do Botafogo sobre o jogo, clic aqui!

Comentários

Postagens mais visitadas