Porto Alegre a Capital do Futebol esta semana!

Muito tem se falado na mídia sobre os dois jogos decisivos que acontecerão esta semana, na quarta-feira no Beira-rio e na quinta-feira no Olímpico. De um lado o Corinthians vem de São Paulo, com a vantagem de 2x0 no placar. Do outro vem o Cruzeiro, de Minas Gerais, com o respaldo de 3x1 de vantagem. Ambos serão adversários difíceis de serem batidos, mas o Grêmio leva ligeira vantagem, pois 2x0 o classifica, já o mesmo resultado para o Internacional levará a partida para os penaltis.

Mas não quero aqui fazer uma analise sobre as duas partidas em sí, e sim sobre o motivador extra-campo que está em voga em ambas as partidas. De uma lado temos o Internacional, que absurdamente apresentou a mídia de todo o país um DVD vexatório sobre os erros de arbitragem que teriam favorecido o Corinthians não apenas nesta Copa do Brasil, mas desde 2002. Porém o presidente colorado, e toda a torcida daquele clube, por incrível que pareça, e por conveniência explícita, esquece que na Libertadores de 2006 o Internacional só foi campeão devido aos erros de arbitragem, pois o Nacional do Uruguai teve dois gols anulados absurdamente no Beira-rio e o Libertad do Paraguai um penalti claríssimo não marcado também no Beira-rio. Então, usando da mesma moeda colorada que foi posta no mercado, o Internacional não foi campeão por méritos, e sim ajudado explicitamente pela arbitragem. E aceitem isso colorados, pois contra fatos não há argumentos.

Já o Corinthians apenas se defende. Como tem a vantagem, sabiamente deixou que os colorados colocassem lenha na fogueira, e o discurso que vem do Parque São Jorge é apenas reciprocidade. Do tipo "bateu levou". Sabiamente o pessoal do presidente Andres Sanchez não está provocando a ira da torcida colorada, nem mesmo do grupo de jogadores do Inter fazendo declarações levianas. Ele apenas responde as agressões.

No outro embate há uma situação parecidíssima acontecendo, porém troca-se os protagonistas. No Mineirão a partida havia terminado 3x1 para o Cruzeiro, e a delegação do Grêmio aceitou o fato e se pôs a caminho de volta a Porto Alegre. Ficaria por isso mesmo, e nossa torcida teria apenas a manifestação normal e corriqueira de tentar mobilizar e levantar a moral do time, não fosse...

Eis que surge então o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrela, uma figura que está hoje em dia para uma cópia escarrada de Eurico Miranda.Com muita prepotência e arrogância ele instruiu seu atleta Elicarlos a dar queixa contra Maxi Lopez por uma possível injuria racial. O circo estáva armado, e depois de mais de 3 horas de ameaças policiais, inclusive com armas em punho, um segurança do Grêmio machucado e ônibus das torcidas do Grêmio depredados, tudo deu em nada, ficando apenas Maxi na obrigação de ser ouvido por intermédio de carta precatória, ou seja, nem precisa ir a Belo Horizonte, poderá fazer em Porto Alegre mesmo.

O clima ficou pesadíssimo para o jogo da volta. E como se não bastasse a torcida cruzeirense começou uma campanha de difamação do clube gaucho pela internet, com apoio da mídia tanto de Minas Gerais como de outras praças do eixo Rio-São Paulo. Conseguiram transformar um fato simples que acontece todos os dias nos campos de futebol em um ato de tremenda repercussão na mídia. Obviamente a torcida do Grêmio, galgada em sua posição firme de que as injúrias e a violência cruzeirense que se abateu sobre os gremistas no Mineirão estáva sendo contada de maneira torpe e completamente tendenciosa.

Com este clima é normal a torcida do Grêmio demonstrar seu total desprezo para com estas mentiras capciosas, e reagir. A surpresa então aparece mais uma vez, e tentam colocar a nossa torcida como um bando de marginais que só querem a violência, inclusive publicando os fatos sem provas no meio de comunicação de segunda mão mineiro.

A verdade é que sim, a torcida do Grêmio está preparada para a guerra em Porto Alegre, porém será a guerra de quem grita mais, quem tem mais raça e quem pode mais. Os fatos violentos que tanto os mineiros pregaram se ouverem serão coibidos pela nossa Brigada Militar, que ao contrário da Polícia Militar mineira, que não passa de uma corporação despreparada e sem noção dos fatos, já está a pleno vapor para manter a ordem em Porto Alegre. Mas fora a violência, nada mais será coibido. Então a pressão que os cruzeirenses temem virá, e a cada minuto maior ainda.

Por isso eu digo, tanto os colorados como os cruzeirenses resolveram vencer seus jogos nas acusações falsas e levianas, mexendo com a reputação de dois grandes clubes que são Grêmio e Corinthians. Tanto um como o outro apenas estão rebatendo as agressões vindas do adversário.

É deprimente ver torcedores colorados e cruzeirenses fazendo artimanhas sujas, irresponsáveis e passíveis até de punição para poderem levar vantagens. Aos gremistas e corinthianos resta mostrar em campo a superioridade de suas equipes e calar todas as blasfêmias que andaram dizendo sobre ambos.

Porém o Grêmio leva vantagem da batalha ser em seu território.

Comentários

Postar um comentário

Comente a vontade. Aproveite e deixe sua sugestão de postagem!

Postagens mais visitadas