Renato Portaluppi - Uma história em aberto!



Nascido Renato Portaluppi, mas batizado carinhosamente no Rio de Janeiro como Renato Gaúcho. Com a saída de Celso Roth, o nome de Renato Portaluppi ganha muita força no estádio Olímpico. E o motivo é bem simples: Renato é o idolo maior da torcida tricolor!



Quando veio de Bento Gonçalves para o Grêmio em 1982, Renato não se entendeu muito bem com o tecnico Enio Andrade, e o motivo era sua personalidade forte, explosiva. Mas tudo mudou em 1983, quando no Grêmio chegou Valdir Espinosa, um técnico com a mentalidade diferente do comportado e sério Enio Andrade. Com Espinosa no comando, Renato ganhou espaço, e toda sua habilidade desfilou pelos gramados do Brasil, América do Sul e finalmente Toquio.



Renato, o homem gol, nunca levava desaforo para casa. Em varias ocasiões o seu temperamento forte provocou brigas em jogos, e este temperamento bem gaucho de Renato ecoava pelas arquibancadas. Era dificil não ter um só torcedor que não gostasse do jeitão de Renato, e seu futebol.



Mesmo assim problemas houveram. Um deles quase acabou com a saida de Renato as vésperas do mundial em Toquio. Renato entrara no estacionamento do clube em alta velocidade, e Fabio Koff, então presidente, o chamou para seu gabinete e lhe multou em parte dos salários.



Renato não gostou, e ameaçou sair do clube caso Fabio Koff não retirasse sua multa. Koff então disse as palavras mágicas para dominar Renato: - Bem, você é livre, pode procurar qualquer clube!



Muitos minutos depois Renato voltou ao gabinete do presidente, e mais calmo disse: - Se eu trouxer o título do mundial, minha multa será perdoada? O presidente consentiu. E Renato cumpriu seu trato, se tornando o melhor jogador da partida e goleador, marcando os dois gols mais importantes da história do Grêmio.



Em 1987 Renato deixou o Grêmio, e se transferiu para o Flamengo. Mas sempre fez juras de amor pelo clube do coração, e já declarou a todos que um dia treinaria o tricolor.



Pois bem Renato, chegou a tua hora. Com teu temperamento queremos um time forte, guerreiro e peleador. Um time com a tua cara, que nunca fugiu da peleja. Quem viu Renato jogar, como eu vi, sabe o potencial que ele tem para ser idolo. E como treinador tenho certeza absoluta que dará ao Grêmio o que falta: atitude de campeão!



Esperamos agora que a direção do Grêmio o contrate. Está sem clube, e por isso mesmo cairá como uma luva. A torcida está de apoio, e todos juntos venceremos os obstaculos até o titulo da América!

Comentários

Postagens mais visitadas