Questão "Roth e a PF" segunda parte!

Para quem, assim como eu, ouviu a coletiva de Celso Roth hoje a tarde pela Rádio Gaúcha, percebeu que a primeira medida a ser tomada neste caso o próprio Celso Roth tomou: não quer envolver sua vida pessoal com o seu trabalho no Grêmio.

Pode parecer pouco, porém para quem conhece bem as agrúras de um problema pessoal, assumir que o trabalho e o lado pessoal são distintos, separáveis, já é o começo de uma boa resporta. Assim fica a convicção de que Celso Roth se preocupará com a Polícia Federal quando estiver em casa.

Quando ele estiver no Olímpico, conduzindo os treinamentos, deve ter uma postura estritamente profissional. Também ele próprio mandou um recado bem simples e direto a imprensa: não responde por nada que for pessoal, apenas sobre o Grêmio.

Concordo que todos queiram se informar sobre fatos, principalmente fatos que envolvam alguém relacionado ao Grêmio, porém também concordo com o Celso Roth de que isso só diz respeito a ele e seus advogados. O que ele precisa é continuar o ótimo trabalho que vem realizando pelo clube. E neste quesito nós torcedores necessariamente precisamos manter o apoio, ou até mesmo redobrá-lo neste momento.

É fundamental que o clima interno no Olímpico, nesta reta final de campeonato, não seja abalado por nada extra campo.

Então, moçada, aquele apoio incondicional no sábado, contra o Goias. Três pontos neste jogo, e uma combinação de resultados, será a melhor resposta para os problemas extra campo que tanto atormentam os torcedores!

Comentários

Postagens mais visitadas